Fitas VHS e fitas de filmadoras antigas – Você ainda possui?

Fitas VHS e fitas de filmadoras antigas – Você ainda possui?

Conheça o mundo das Fitas de Vídeo, mídias históricas e sua evolução.

As Fitas VHS e Fitas de Filmadoras de Vídeo, surgiram com força por volta de 1976, assim popularizando o mercado de filmagens amadoras.  Antes disso, em meados de 1969 foi surgindo, embora em 1971 foi comercializado o formato U-Matic, criado para facilitar o processo de filmagem, contudo não era de uso doméstico.

Filmadoras antigas

Formatos antigos de armazenamento de vídeo

Desde a criação e uso dos filmes de 16 mm, que eram materiais de suporte que davam muito trabalho, pois a gravação deveria ser revelada e montada, após todo o processo de captação das imagens, enfim as mídias vem se dividindo entre analógicas e digitais.

Também existem as diferentes versões, sendo fitas magnéticas e discos ópticos. Tanto fitas como discos possuem os formatos analógico e digital.

Várias siglas em suas diferentes evoluções, existiram desde então:

Fitas de Filmadoras Analógicas:

1. U-Matic – 1969

2. Betamax – 1975

3. VHS – 1976

4. VHS-C – 1982

5. Betacam – 1982

6. Video8 ou 8mm – 1985

7. S-VHS – 1987

8. Hi8 – 1989

9. W-VHS – 1994

Você conhece o Video Cassete?

Fitas VHS e Fitas de Filmadoras Antigas

Video Cassete e a Fita VHS

Se você nasceu depois da década de 90, porque provavelmente não conhece, ou nunca precisou deste equipamento que antecedeu, DVD, Blu-ray, Pen Drive, HD externos e Cloud Computing, com os famosos You tube, Vimeo, Netflix, surpreendentemente, você pode conhecer alguns modelos de fitas.

Fitas de filmadoras Digitais:

1. D1 – 1986

2. D3 – 1991

3. Digital Betacam – 1993

4. DV – 1995

5. HDCAM – 1997

6. D-VHS – 1998

7. Digital8 – 1999

8. MicroMV – 2001

9. HDV – 2003

JVC-Camcorder

Filmadora Digital – JVC GY-HM150U Compact Handheld 3-CCD Camcorder

Saiba como Converter, Digitalizar ou transformar a Fita VHS para DVD:

Para a digitalização de Fitas VHS antigas, é necessário ter uma placa de captura (interna ou externa). Além disso, um computador com processador de, pelo menos, 2 GHz, 512 MB de memória RAM, um HD com cerca de 80 GB livres e uma placa de vídeo de 64 MB ou superior.

Também é preciso ter um video cassete em bom estado, por que a qualidade da conversão para arquivos digitais ou mídias físicas, como DVD, dependerá da conservação da fita e também da leitura do cabeçote do aparelho.

Gostou deste post? Compartilhe com seus amigos e em sua rede social. Um grande abraço e até o próximo!!

Siga a Video Shack Laboratório Audiovisual nas redes e se inscreva na Newsletter!

2 thoughts on “Fitas VHS e fitas de filmadoras antigas – Você ainda possui?

    1. Luiz Fernando, nós sempre indicamos que procure uma oficina de assistência técnica autorizada da marca do aparelho de videocassete. Nós não consertamos nem vendemos aparelhos. Somente fazemos a digitalização das fitas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *